terça-feira, 8 de maio de 2012

O fantasma de um sorriso.

No meu espelho retrovisor, o sol está baixando...
afundando atrás das pontes na estrada e eu penso em todas as coisas boas que deixamos por fazer...
As vezes sofro premonições, confirmo suspeitas do holocausto que está chegando.
O arame que segura a rolha e que mantém a raiva dentro sempre se rompe e de repente, é dia novamente.
O sol está no leste.
Apesar do dia ter passado dois sóis no pôr-do-sol (Hmmmmmmmmmm)
Será que a raça humana está partindo?
Como na hora em que o freio travou escorregando para debaixo do caminhão: "Oh não! Oh não! Oh não!"  Congela-se os momentos no tempo com seu medo e você nunca mais ouvirá suas vozes e nunca mais verá seus rostos.
Você não tem mais o recurso da lei!!!
E enquanto o para-brisa derrete, minhas lágrimas evaporam deixando apenas brasa à proteger.
Finalmente eu entendi os sentimentos dos poucos!
Cinzas e diamantes!
O inimigo e o amigo!
Éramos todos iguais no final!

Nenhum comentário:

Postar um comentário